COMPONENTES CELULARES (HEMÁCIAS E PLAQUETAS)
INDICAÇÕES
DELEUCOTIZADO (FILTRO DE LEUCÓCITOS)

A leucorredução é feita mediante um filtro especial que reduz o número de leucócitos em 99,99%. É utilizada para concentrado de hemácias e plaquetas e tem como objetivo evitar complicações decorrentes da transfusão de leucócitos, incluindo reações febris não hemolíticas, refratariedade plaquetária e transmissão de citomegalovírus (CMV).

  • A partir da 3ª transfusão de hemácias ou plaquetas
  • Hemoglobinopatias
  • Anemias hemolíticas hereditárias
  • Reação febril não hemolítica
  • Síndromes de imunodeficiências congênitas
  • Transplante de medula óssea
  • Anemia aplástica
  • Leucemia mielóide aguda
  • Doenças onco-hematológicas graves até esclarecimento diagnóstico
  • Prevenção de Infecção para CMV nas seguintes situações:

− Paciente HIV positivo com sorologia negativa para CMV

− Candidato a transplante de órgãos e medula óssea se doador e receptor forem negativos para CMV

− Transfusão intra-uterina

− Gestantes com sorologia não-reativa ou desconhecida para CMV

IRRADIADO

A irradiação de hemocomponentes  é realizada para prevenir a doença do enxerto versus hospedeiro  transfusional (TA-GVHD), complicação imunológica usualmente fatal, causada pela  enxertia e expansão clonal dos linfócitos do doador em receptores susceptíveis.

  • Transfusão intra-uterina.
  • Imunodeficiências congênitas.
  • Transplante de medula óssea (autólogo ou halogênico), de células progenitoras de sangue periférico, ou até suspensão da imunossupressão/ recuperação medular (linfócitos>1000) Transplante com células de cordão umbilical.
  • Pacientes tratados com análogos da purina: fludarabina, cladribine, deoxicoformicina.
  • Transfusão de hemocomponentes de parentes com doadores, de parentesco de 1º grau (pai, mãe e irmão).
  • Receptor de transplante de coração.
  • Receptor de transplante de pulmão.
  • Em vigência de terapia imunossupressora, nos pacientes portadores de: linfomas, leucemias mielóide aguda, anemia aplástica, sarcoma e neuroblastoma.
  • Componentes HLA selecionados/específicos, mesmo em imunocomponentes.
PRÉ-MEDICAÇÃO / LAVAGEM

A lavagem não deve ser feita rotineiramente, pois diminui significativamente o aproveitamento transfusional, indicada somente na reação alérgica grave (anafilaxia). Nos casos de reação alérgica leve (urticária) ou moderada (angioedema com ou sem urticária), apenas pré-medicar.

Conduta para prevenção das seguintes reações:

Alérgica leve: anti-histamínico (ex: cetirizina 10mg VO/SNG/SNE, 30 minutos antes da transfusão ou dexclorfeniramina 2mg, 1 hora antes).

Alérgica moderada: anti-histamínico + corticosteróides (ex: prednisona 20mg VO, metilprednisolona 25mg ou hidrocortisona 100mg IV, no mínimo, 30 minutos antes da transfusão – idealmente 2 horas).

Alérgica grave: lavar hemocomponentes e pré-medicar com anti-histamínicos + corticoides