1965 – Primeiro Banco de Sangue

O primeiro banco de sangue privado de nossa cidade foi o Banco de Sangue Rio de Janeiro. Em 1965, seu diretor Dr. Floriano Mendes Garangau decidiu retirar-se do serviço privado, passando a direção do serviço ao Dr. Aldo Cerqueira, médico do Instituto Estadual Arthur de Siqueira Cavalcanti, atual HEMORIO. Àquela época, o sangue era coletado em frascos de vidro produzidos pela Baxter. O ACD era preparado com água bidestilada, colocado no frasco, com rolha de borracha e autoclavado, pronto para o uso. Logo depois a Baxter passou a fornecer vidros com ACD, já esterilizados.

1968 – Banco de Sangue Botafogo

Em 1968 Dr. Aldo Cerqueira convidou seus amigos hemoterapêutas Drs. Ary Amaral, José Rodrigues Pessoa dos Santos e Jorge Graça Ramos para organizar, nos padrões mais modernos da época, um Serviço de Hemoterapia que foi denominado Banco de Sangue Botafogo.  Cada médico atendia seus próprios pacientes. Nesse serviço não se praticava comércio de sangue, o que era regra até então. Os doadores eram enviados pelas famílias desses pacientes, pela Maternidade Escola da UFRJ e pelo Instituto Fernandes Figueira do Ministério da Saúde, em maior número que o das unidades recebidas. Outros colegas hemoterapêutas também enviavam doadores para preparação de unidades para seu uso. Os maiores parceiros foram os médicos Affonso Cruvinel Ratto e Ário Nogueira.

1980 – Luta contra o comércio de sangue

Em 1980 Dr. Aldo Cerqueira, da diretoria da Sociedade Brasileira de Hematologia e Hemoterapia, liderou, em nosso estado, juntamente com a Sra. Carlota Osório, a luta contra o comércio de sangue, tal como os Drs. Celso Guerra e Jacob Rosemblit em S.Paulo. Conseguiram que a SBHH proibisse seus sócios de comercializar o sangue humano, o que foi confirmado posteriormente, pela Constituição de 1988.

1983 – Número de Atendimentos cresceu

O número de atendimentos de Dr. Aldo Cerqueira cresceu, tendo sido formada equipe com a Dra.Sheila Cohen, que posteriormente se mudou para Salvador, BA. Foi, então, convidada a Dra. Telma Gadelha, que após alguns meses depois se mudou para Paris. Em 1983, entrou em seu lugar o Dr. José Guilherme Souza. Com o crescimento do número de atendimentos, em 1985, entrou o Dr. Carlos Campos.

1988 – Hemoterapêutas Associados

Em 1988, a convite do Dr. Ary Amaral para assumir o Serviço de Hemoterapia do Hospital São Lucas, foi organizada a firma Hemoterapêutas Associados constituída pelos Drs. Ary Amaral, Aldo Cerqueira e José Guilherme Souza, para atender exclusivamente os pacientes do Hospital São Lucas. Nessa época foi introduzido no Rio de Janeiro a realização e acompanhamento transfusional por enfermeiras, sob supervisão médica, prática que já era utilizada nos Estados Unidos.

1992 – Hematologistas Associados

Quando a direção do Hospital São Lucas decidiu ter seu próprio banco de sangue em 1992, foi dissolvida a firma Hemoterapêutas Associados e criado Hematologistas Associados constituída inicialmente pelos Drs. Aldo Cerqueira e José Guilherme. Toda a equipe de enfermagem do Serviço de Hemoterapia do Hospital São Lucas foi contratada por Hematologistas Associados. 

1993 – Centro de Hematologia Rio de Janeiro

Em 1993 houve a incorporação do Dr. Carlos Campos como sócio. Durante vários anos, até a sua aposentadoria, houve a colaboração técnico-científica do Prof. Dr. Pedro Clóvis Junqueira, que atendia seus pacientes utilizando as instalações do Banco de Sangue Rio de Janeiro. Na firma Banco de Sangue Rio de Janeiro, o Dr. José Pessoa decidiu se retirar e mudou-se para Sobral, CE. Logo após o Dr.Jorge Graça foi contratado pela Johnson & Johnson como pesquisador em imuno-hematologia e se mudou para os Estados Unidos. Posteriormente, com a morte do Dr. Ary Amaral, os sócios de Hematologistas Associados assumiram Banco de Sangue Rio de Janeiro que passou a se chamar Centro de Hematologia Rio de Janeiro.

Atualmente

Hoje o Centro de Hematologia Rio de Janeiro é responsável pela coleta, processamento, armazenamento e realização dos exames imunohematológicos de todos os doadores de sangue enviados por Hematologistas Associados, que é responsável pela execução dos atendimentos aos pacientes. Os exames sorológicos são terceirizados juntamente com os exames de biologia molecular PCR qualitativo (NAT)  para os vírus da AIDS, hepatite C e hepatite B. Os hemocomponentes com sorologia liberada para uso são repassados para Hematologistas Associados, onde são armazenados para serem utilizados em seus pacientes.